DSpace REPOSITÓRIO SABER
Repositório Científico de Moçambique
 

REPOSITÓRIO SABER >
Universidade Eduardo Mondlane >
Ciências >
Química >
[UEM CIE QUÍ] - Monografias (Licenciatura) >

Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10857/3763

Título: ANÁLISE QUÍMICA COMPARATIVA DA QUALIDADE DO CIMENTO PORTLAND TIPO II, CLASSE 32.5, DAS FÁBRICAS DA MATOLA, BEIRA E NACALA
Autores: Chichango, Edna Celina Alberto
Kin, Fung Dai
Mabui, Moisés
Data: 9-Set-2011
Resumo: O presente trabalho objectiva avaliar e comparar a qualidade de diferentes amostras de cimento Portland tipo II, classe 32.5, produzido por 3 fábricas de cimento de Moçambique, nomeadamente fábricas da Matola, Beira e Nacala. Para tal 15 amostras de cimento, divididas em 5 amostras por fábrica foram analisadas e os resultados obtidos comparados. Os parâmetros do cimento determinados foram: Fe2O3, CaO, MgO, Na2O, K2O, SiO2, SO3, resíduo insolúvel (RI) e perda ao rubro (PR). Os métodos usados para as análises foram: espectrofotometria de absorção atómica com chama (FAAS), fotometria de chama (FC) e gravimetria. A exactidão dos métodos FAAS e FC foi averiguada através da análise do material de referência, calcário KH, fornecido pelo Laboratório da Direcção Nacional de Geologia (DNG). Verificou-se, a partir dos erros relativos e das taxas de recuperação, que ela variou de boa a muito boa para todos os elementos analisados com excepção de magnésio e ferro. O mesmo se verificou através do test t para comparação da média experimental e teórica cujos resultados, a um nível de confiança de 95%, mostraram evidências de diferenças significativas para o ferro e magnésio. Em termos de precisão, os valores calculados de %RSD demonstram que ela variou de boa a muito boa para quase todas as amostras analisadas por gravimetria, FAAS e FC. Averiguou-se a qualidade das amostras comparando-se os resultados obtidos para cada parâmetro com os teores especificados pelas normas, tendo-se notado que, para grande parte das amostras analisadas os parâmetros determinados cumprem com os requisitos fixados nas normas. Empregando a ANOVA notou-se haver diferenças significativas, entre amostras produzidas em diferentes dias entre os meses de Março a Julho em cada fábrica, para RI, MgO e SO3. Comparou-se a qualidade do cimento das diferentes fábricas através da ANOVA e notou-se que, com excepção do potássio, não há diferença significativa entre os teores dos parâmetros analisados nas amostras das diferentes fábricas testadas. Deste modo, o cimento produzido pelas 3 fábricas pode ser usado para construção civil em estruturas cuja exposição ao ataque de sulfatos seja moderada.
URI: http://hdl.handle.net/10857/3763
Aparece nas Colecções:[UEM CIE QUÍ] - Monografias (Licenciatura)

Ficheiros deste Registo:

Ficheiro Descrição TamanhoFormato
Edna Celina Alberto Chichango.pdf2.28 MBAdobe PDFVer/Abrir

Todos os registos no Repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.

 

  2010 © CFJJ, UEM, APOLITECNICA e UP. Todos os direitos reservados.

Este produto teve o apoio do MINED no âmbito do Fundo de Melhoria de Qualidade e Inovação - QIF e da Sida/SAREC